Perfil

eduardokFormado em Design de Interiores e com um longo percurso no mundo das Artes e Cultura, concentrou todas as suas experiências na arte de decorar. Com estilo contemporâneo, expressa sua personalidade nos projetos que cria. Transforma espaços em ambientes aconchegantes e elegantes de forma funcional, sempre tendo seu estilo nos seus projetos mas o resultado final e a personalidade do seu cliente que ficam registrados nos ambientes que cria.
 
Pioneiro do que hoje chamamos de sustentabilidade, sempre diz: “Nada se perde, tudo se transforma”. Não gosta de desperdício e pensa da seguinte forma: “Peças podem ser reconfiguradas, transformadas e novamente fazer parte de ambientes de bom gosto”.
 
“Me identifico com o estilo contemporâneo por causa do resultado que consigo unindo o antigo e o moderno, os estilos e épocas, riquezas de vivências e formas distintas, porém harmônicas. Manter as tradições e as raízes com uma simples peça que adorna o ambiente, traz a história da família para o presente nunca quebrando o elo com o passado e o futuro. Vivemos em uma época de constantes transformações de valores e com isso perdemos nossas referências. Portanto, meus projetos não se baseiam na moda, mas sim com a fusão do modernismo com o atemporal, aquele estilo que se tornou referência e que chamamos de clássico. Clássicos dos anos 50, 60, 70 e de tantas épocas que marcaram nossa história.”
 
“Tudo que é bom permanece, basta sabermos como colocar todas essas referências juntas e transformar um espaço vazio em um ambiente acolhedor, com estilo, história e identidade.” – Eduardo Kacinskis
 
As obras de Eduardo Kacinskis vão além do design em si. É possível encontrar sua própria personalidade em cada criação, sem deixar de lado a essência de cada cliente. Clientes que ele procura conhecer para que, assim, possa transferir as informações adquiridas para as obras. Perfeccionista por natureza, não coloca apenas a mente criativa em ação, mas também o coração em cada uma de suas criações.
 
“Saber compor é saber criar. É enxergar além do óbvio” – Eduardo Kacinskis